Como participar

 

 1. Voluntários

● Para participar nas plantações/sementeiras, recolha de sementes/frutos e cuidar de bosques autóctones, por favor inscreva-se através do endereço criarbosques@quercus.pt enviando os seus dados pessoais (nome, telefone, e-mail e região de residência) indicando as actividades em que pretende participar.

● Se sabe identificar correctamente algumas espécies autóctones, pode ajudar a colher sementes/frutos de forma autónoma e/ou a coordenar um grupo de voluntários. Nesse caso agradecemos o preenchimento da ficha de inscrição para colectores de sementes e o seu envio para criarbosques@quercus.pt

 

2. Proprietários/escolas/autarquias para plantação/sementeira

●  Para aderir ao projecto com o intuito de plantar/semear espécies autóctones nos seus terrenos é imprescindível: 1. aceitar as condições de adesão; 2. assinar o acordo de adesão; 3.preencher a ficha de inscrição para proprietários e enviá-la para criarbosques@quercus.pt

●  Com o intuito de reduzir as emissões de CO2 resultantes do transporte e os respectivos custos, apenas se admite a entrega de um número reduzido de plantas (menos de 1.000), que estão no viveiro sito no Sabugal, quando for possível conciliar essa deslocação com a distribuição de mais plantas na mesma região. Portanto, poderá não ser possível satisfazer todos os pedidos por este ou outros motivos.

●  As áreas a plantar deverão ter no mínimo 1 hectare.

●  Apenas será possível satisfazer os pedidos para os quais exista apoio de um mecenas.

 

3. Proprietários/escolas/autarquias para oferta de sementes/frutos

● Se deseja autorizar a colheita de sementes/frutos de espécies autóctones no seu terreno preencha a ficha de inscrição para oferta de semente (por favor envie para criarbosques@quercus.pt).

● Para algumas espécies florestais é obrigatória a certificação das sementes, segundo o Decreto-Lei nº 205/2003 de 12 de Setembro. Para tal, é necessário preencher um requerimento que deverá ser enviado para criarbosques@quercus.pt . O projecto Criar Bosques  tratará da inscrição do povoamento florestal em articulação com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, I. P. (ICNF).  Os proprietários não terão de pagar qualquer montante pela inscrição dos seus povoamentos florestais.

Na Parte A do Anexo I do referido diploma legal estão identificadas 10 espécies para as quais se exige o uso de “material de fonte identificada“: 1. Acer pseudoplatanus (Plátano-bastardo); 2. Alnus glutinosa (Amieiro); 3. Betula pubescens (Vidoeiro); 4. Castanea sativa (Castanheiro); 5. Fraxinus angustifolia (Freixo); 6. Pinus sylvestris (Pinheiro-silvestre); 7. Populus nigra (Choupo-negro); 8. Prunus avium (Cerejeira); 9. Quercus robur (Carvalho-alvarinho); 10. Quercus ilex ssp. ballota (Azinheira). Para o Quercus suber (Sobreiro) e o Pinus pinea (Pinheiro-manso) tem de ser usado “material seleccionado“.  As exigências mínimas para o “material de fonte identificada” encontram-se no Anexo II, enquanto para o sobreiro e o pinheiro-manso os requisitos estão no Anexo IX (Partes A e C, respectivamente).

Anúncios